Uma travessia para a vida

quinta-feira, setembro 25th, 2008

Há onze anos, eu tinha acabado de ter o meu filho, o Jorge, tinha uma pizzaria recém-inaugurada, indo de vento em popa. Fumava um cigarro atrás do outro, ficava acordado de madrugada e dormia pela manhã. Achava que tinha sete vidas, como um gato. De repente, meu coração deu sinais de que não agüentaria a vida sedentária e nem um pouco saudável. Tenho amigos que passaram pelo mesmo problema e, em vez de reagir, se entregaram, aceitaram o grito de socorro do coração como uma mensagem de que estavam velhos. Eu, não! Como num filme, revi minha vida até onde a memória consciente alcançou e decidi mudar radicalmente meu estilo de vida. Se não fizesse isso, certamente não teria mais vida para mudar. Larguei tudo aquilo que me fazia mal, começando pelo cigarro, e retomei o esporte da minha adolescência, a natação, até porque me sobravam poucas alternativas. Tenho problema na articulação do joelho, que me dificulta a prática de outros esportes.

Hoje, 30 quilos mais magro e visilvelmente mais saudável, me sinto mais jovem do que há dez anos atrás. E pronto para atingir o ponto mais alto da natação, que é o Canal da Mancha. Tenho nadado todos os dias de manhã e à tarde, tenho acompanhamento de nutricionista e de médicos. Mas a força maior para cruzar o Canal não vem desses profissionais, por melhor que eles sejam, e os que me assistem são muito competentes. A energia vem de dentro. Quando nadamos longos percursos, nos sentimos sós. O técnico e a equipe de apoio seguem num barco próximo, mas você não conversa com ninguém. A natação de longa distância é um mergulho em direção aos lugares mais escondidos da nossa alma. Enquanto damos as braçadas, conversamos conosco mesmos. Tem gente que não agüenta e desiste. Felizmente, aprecio esses momentos de solidão. E sei que saio das águas melhor do que entrei e fico feliz quando sei que melhorei o meu tempo. Não importa o tempo que os outros fizeram. Na natação, como na vida, o adversário mais duro está dentro de você. É esse adversário que você tem que vencer.

Nota do blog

Esta é parte da coluna escrita por Paulo Maia em 14 de maio de 2007. Em 22 de setembro ele consegui realizar o seu desejo e completou a travessia do Canal da Mancha. Ele completou a travessia de 32 km em 13h49min, que para min é um feito inacreditável.

Veja a sua descrição do esforço que é para realizar esta façanha: “Nas primeiras cinco horas, você se pergunta o que está fazendo ali. Da quinta à décima hora, você fica deprimido e sentindo cada pontada de dor. Daí por diante, você está entregue.”…”…até o final foi uma agonia, porque as dores nos ombros eram terríveis e as correntes, cada vez mais fortes.”

Porém não é isto que me fez colocar este post no blog mas a sua luta para mudar os seus hábitos e estilo de vida. Muitas vezes temos que nos deparar com situações complicadas em nossas vidas para nos fazer refletir e mudar, com Maia não foi diferente.

Aos 40 anos ele sofreu um enfarte e isto o fez repensar a sua vida por completo. Tenho certeza que não foi fácil, pois mudar o seu estilo de vida que era de uma pessoa sedentária desde os 20 anos e fumante de dois maços de cigarro por dia, não acredito que foi de um dia para outro.

Para finalizar deixo a resposta que Paulo Maia deu em uma entrevista explicando o porque de se submeter a este desafio.

“…certa noite, ao me entrevistar, a jornalista Mônica Bérgamo me perguntou: por que, aos 50 anos, você quer fazer essa travessia? Não seria melhor ficar tranqüilo, no seu canto, cuidando dos seus negócios?…eu quero mostrar que a vida não começa aos 40, como se dizia, mas aos 50, aos 60, aos 70. A vida começa todos os dias, não importa a idade. Quando nasce o sol, lá estamos nós, com essa carcaça que carregaremos até não sei quando, sendo convidados a fazer novos planos, a costurar idéias, a nos impor desafios. Isto é dizer ao mundo: tenho 50 anos e estou mais vivo do que ontem. Com licença, eu vou à luta. E que luta é essa? É a luta para superar seus limites. Dá uma satisfação danada viver nessa perspectiva.”

E você, esta esperando o que para mudar o seu estilo de vida? Um enfarte?

Fonte: Morumbi.Net

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Suspensas propagandas de produtos emagrecedores

quarta-feira, setembro 24th, 2008

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu, em todo território nacional, as campanhas publicitárias que atribuem propriedades terapêuticas aos produtos Eficess (fabricado pelo Laboratório Tiaraju Alimentos e Cosméticos Ltda.), Fibralitus (fabricado pelo Laboratório Químico Farmacêutico Tiaraju Ltda.) e o Chá Misto Cítrico (Suplan Laboratório de Suplementos Alimentares Ltda.). A medida também vale para os kits denominados “Programa Emagrecer sob Medida” e “Kit 4 em 1 Nutriplus”. Todos os itens são distribuídos pela empresa TBA do Brasil Distribuidora Ltda., localizada em Porto Alegre. A decisão está na Resolução RE 3425/08, publicada na última sexta-feira (19).

A determinação estende-se para as demais marcas destes produtos: Tiaraju, Phynus, Fibracaps, K3, 3 Fibras, Naturanbagaba Plus, Quitomix, Lipo Line Plus, Fibratim, Bioremix, Celleron Plus e Celeron Mais, Algabel, Algagel, Algamax, Natugel, Tiaraju, Algafibras, Naturangaba, Vitaalga, Gelfibras e Fibras.

Nota do Blog

Já está na hora do governo começar a atacar esta empresas que fazem falsas promessas e iludem consumidores desesperados a fazerem qualquer coisa para perder peso.

Uma coisa que precisamos entender é que produtos milagrosos não existem, pois se existissem não seriam ocultos ou teriam somente uma “pequena” produção forçando você a comprar o produto ou se não perderia a “grande oportunidade” da sua vida.

Acredito que agora o governo deveria também estabelecer um padrão para as informações nutricionais pois cada produto utiliza da forma que bem entender tentando enganar o consumidor.  Outro dia eu cai em uma dessas pegadinhas de marketing. (ler aqui)

Eu espero ver mais ações deste tipo e também que seja criada uma lei que seja mais rigorosa sobre a promoção destes tipos de produtos pois do jeito que está só vai causar mais frustração e desilusão para a nossa população.

Fonte: ANVISA

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Ácido fólico reduz risco de Mal de Alzheimer, afirma estudo

terça-feira, setembro 23rd, 2008

Imagens SXC


Substância é encontrada na banana, na laranja e em verduras como o brócolis.

O ácido fólico, substância encontrada na banana, na laranja e em verduras de folhas verdes, como o brócolis, pode diminuir pela metade o risco de uma pessoa desenvolver o Mal de Alzheimer, indica estudo feito nos Estados Unidos.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia analisaram dados sobre as dietas de 579 voluntários com 60 anos de idade ou mais, não afetados por demência, entre 1984 e 1991.

Os voluntários foram observados durante até 14 anos. No curso da pesquisa, 57 dos participantes do estudo desenvolveram a enfermidade.

Dose recomendada

A dieta dos voluntários envolveu as vitaminas E, C, B6 e B12, carotenóides e folatos (grupo que inclui o ácido fólico).

Descobriu-se que aqueles que ingeriram a dose diária recomendada de 400 microgramas de folatos tiveram reduzido em 55% o risco de desenvolver o Mal de Alzheimer, em comparação com os que consumiram abaixo daquela quantidade.

Segundo Maria Corrada, uma das responsáveis pela pesquisa, embora os folatos pareçam ser mais benéficos que outros nutrientes, dietas saudáveis em geral podem limitar o risco do Mal de Alzheimer.

Anteriormente, cientistas haviam provado que os folatos diminuem os riscos de defeitos de nascimento. Estudos sugerem que eles também previnem doenças cardíacas e derrames.

Limitações

Uma das limitações do estudo americano, de acordo com os pesquisadores, é a falta de diversidade na educação e origem étnica dos voluntários, que eram principalmente brancos e com formação educacional avançada.

Portanto, dizem, os resultados não podem ser generalizados a outras populações.

O estudo americano reforça indicações anteriores de que os folatos reduzem os riscos do Alzheimer?, afirmou Suasanne Sorensen, chefe de pesquisa da Sociedade de Alzheimer da Grã-Bretanha.

Na Grã-Bretanha, estima-se que em média cada pessoa consome diariamente por volta de 200 microgramas de ácido fólico, metade da quantidade recomendada.

Nota do Blog

Mais um estudo comprovando que se alimentar com produtos naturais e frescos é muito melhor para a sua saúde do que utilizar produtos industrializados.

O que me preocupa no Brasil é a grande industrialização dos alimentos em geral, fico impressionado com a quantidade de frutas e verduras que vem cortados pela metade e pré-embalados.

Também esta cada vez mais difícil de encontrar produtos que vem da região do seu estado, principalmente em supermercados onde a tendência é cada vez mais se tornar um lugar de produtos enlatados e congelados.

Fonte: ABN

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline