Alimentos que combinam ou não

quarta-feira, março 18th, 2009

Pratos do dia-a-dia que se não tomarmos cuidado podem ser um bomba para nosso organismo

Alguns alimentos, quando ingeridos junto com outros, podem ter seus efeitos potencializados, refletindo de forma positiva no organismo. Mas o inverso também acontece, a combinação de alimentos pode fazer com que eles percam suas propriedades. A nutricionista funcional Daniela Jobst dá algumas dicas de combinações que dão certo, e das que podem prejudicar a absorção dos minerais e vitaminas.

O famoso café com leite é um exemplo de junção que não dá muito certo em questões nutricionais, pois a cafeína pode diminuir a absorção do cálcio, ferro e da vitamina C, contidos no leite.
Vale lembrar que 50% da população mundial tem intolerância à lactose, isto é, possuem uma dificuldade na absorção da lactose (açúcar do leite) devido uma deficiência ou ineficiência da enzima lactase, que faz a digestão, quebra da lactose . Nestes casos vale substituir o leite de vaca pelo leite de soja.

A saborosa feijoada com laranja formam uma ótima dupla, pois a fruta ajuda na digestão das proteínas e, por ser ácida, diminui o ph do estômago favorecendo a quebra dos alimentos em partículas o que facilita a digestão e absorção de nutrientes.

E quem não dispensa o tradicional arroz com feijão diário, faz muito bem, pois a combinação é ideal. Ambos os alimentos possuem aminoácidos que juntos formam proteínas importantes para nosso organismo. Os minerais e vitaminas contidos neles, são ótimos para a saúde intestinal e o equilíbrio do metabolismo. Se a pessoa puder trocar o arroz branco pelo arroz integral, melhor ainda, pois tem mais fibras.

dra-daniela-jobst-nutricionista-funcional

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Minimize Me – Websérie – Episódio Piloto

segunda-feira, março 16th, 2009

Nossa finalmente saiu, depois de 2 semanas de atraso (ou será 3?) está ai o vídeo que eu havia prometido.

O Minimize Me vai ser uma websérie que eu vou estar colocando aqui no blog toda segunda-feira.  Nela vocês vão poder acompanhar todo o meu processo nessa luta contra o peso.

O meu objetivo com esta série é mostrar que é possível perder peso mesmo que você seja obeso desde criancinha, porém diferentemente das séries que você vê na televisão, provavelmente esta série não vai mostrar só os meus sucessos, pois todos sabemos que este processo tem altos e baixos e é esta a ideia, ser o mais real possível.

Eu decidi colocar o vídeo no site do FizTV, pois assim com a ajuda de vocês este vídeo pode ir para a televisão e assim eu acredito que mais pessoas podem ter a oportunidade de ver o vídeo.

Ao assistir, se você passar o mouse sobre o vídeo vai aparecer uma pergunta se você acha que este vídeo merece ir para televisão ou não, por isso eu peço uma ajuda para vocês clicarem no sim.

Gostaria muito de ouvir a opinião de vocês, se gostaram ou não do vídeo e quem tiver sugestões não hesitem em manda-las.  Elas podem ser feitas através dos comentários deste post ou través da página de contato.

E sem mais delongas, com vocês Minimize Me:

minimize-me-ano-1-ep1

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Resfriado + Exercício, O que fazer? Aposto que a resposta vai te surpreender!

sexta-feira, março 13th, 2009

Imagem MailOnline

resfriado

Quando você adquire aquela rotina de exercícios diários a pior coisa que pode te acontecer é a de sofrer alguma lesão da qual te impeça de praticar o seu exercício. Outro vilão é o resfriado, pois como rege o ditado popular deve-se parar de fazer exercícios e descansar até ficar curado.

Mas de acordo com dois estudos feitos há 10 anos e publicados no jornal “Medicine & Science in Sports & Exercise”, mostram resultados muito favoráveis a manter a rotina de exercícios, a tal ponto que se tornou uma grande surpresa até para os pesquisadores.

Uma das principais questões era: O resfriado afeta a sua habilidade para fazer exercícios? Foram recrutados 24 homens e 21 mulheres entre 18 e 29 anos que aceitaram ser infectados por um vírus que é responsável por 1/3 dos resfriados. Um outro grupo de 20 pessoas (homens/mulheres/jovens) serviram como controle e não foram infectados.

No começo deste estudo todos os participantes passaram por testes para determinar a capacidade das funções pulmonares e de exercício de cada um. Depois 45 pessoas foram infectadas com o vírus do resfriado.

Depois de 2 dias, que é quando a doença atinge o seu pior estágio, todos passaram por um teste moderado/intenso feito na esteira para avaliar se as suas capacidades pulmonares e de exercícios foram afetadas e para surpresa de todos, constatou-se que o resfriado não alterou em nada.

Dr. Kaminsky disse: ”Eu fiquei surpreso que o resfriado não afetou a capacidade pulmonar”, outro fato foi levantado pelo pesquisador: “Eu fiquei surpreso que no geral a performance dos sujeitos testados não foi afetada, porém eles reportaram um sentimento de fatiga”.

Outro fator que foi testado é se fazendo exercícios afeta os sintomas do resfriado e o tempo de recuperação.

Neste caso foram testados 34 pessoas (homens e mulheres), destes 16 tiveram que permanecer em descanso e o resto foram designados a fazerem corridas na esteira por 40 minutos a cada 2 dias em um ritmo moderado a 70% do batimento cardíaco.

A cada 12 horas todos respondiam um questionário sobre os sintomas do resfriado e sobre as atividades físicas. Também foram coletados resíduos do resfriado através de um lenço papel.

Os resultados mostraram que os sintomas do resfriado eram os mesmos nos dois grupos e o tempo de recuperação foi o mesmo. A única diferença foi que o grupo que se exercitava tinha a percepção de estar ok, alguns tinham a sensação de que estavam melhores.

Vale destacar que o tipo de resfriado que foi testado nesta pesquisa é aquele que provoca sintomas na cabeça, como dor de cabeça e nariz escorrendo.

Hoje, o Dr. Kaminsky recomenda a todos que continuem se exercitando mesmo quando estão com resfriados, porém ele menciona para ter precaução para os resfriados que atacam os pulmões e os que provocam febre.

Fonte: The New York Times

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline