Propaganda da discórdia

sexta-feira, setembro 19th, 2008

Enquanto eu estava navegando na net eu achei estes posters aqui. A primeira vista eu gostei muito pois acreditava que era uma forma muito interessante de se fazer uma propagando contra a obesidade.

Com mais calma eu notei que a propaganda era feita pelo “The Northern Bariatric Surgery Institute” ou seja um instituto que faz operações bariátricas, daí minha primeira impressão foi por água abaixo. Um instituto realizando uma campanha para gerar medo em pessoas obesas para benefício próprio é ser muito capitalista, escolhi essa palavra só para não cair na baixaria.

Eu fiquei muito curioso e fiz um google para saber se tinham outras imagens e me deparei com uma grande controvérsia que estas propagandas criaram na blogosfera. Até o ponto em que o médico e a pessoa responsável pelos posters se desculparam pela propaganda e a retiraram da net.

Gostei de ver que a blogosfera tem uma força que eu acredito que seja tão forte quanto a mídia, talvez isso ainda não seja uma verdade aqui no Brasil, mas acredito que em um futuro próximo nós conseguiremos este status e é isso que a grande mídia tem medo, mas eu acredito que tem lugar para todos e com certeza os blogs vieram pra ficar, este exemplo não me deixa mentir.

Fontes: Starling Fitness e Gordo nerd

OBS: Vale ressaltar que esta operação apesar de ser disponível em muitos lugares e ser taxada de uma operação segura pois o nível de mortalidade é de apenas 0,5%, porém se você fizer as contas, 1 paciente entre 200 não vai sobreviver a operação. E você acha que vale a pena arriscar e ser este “sortudo”?

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Crianças da Inglaterra não reconhecem mais frutas e verduras

quinta-feira, setembro 18th, 2008

Uma recente pesquisa na Inglaterra apontou que uma grande parte de crianças entre 11 e 13 anos não conseguem reconhecer frutas e legumes.

A rede de restaurantes Tootsies realizou uma pesquisa com 200 crianças para que elas identificassem 40 variedades básicas de frutas e verduras. Os resultados foram impressionantes:

  • 35% das crianças não souberam identificar o que era um salsão.
  • Mais de 20% não sabiam como descrever uma batata.
  • 5,5% não reconheceram uma cenoura.
  • 1/3 dos garotos não sabiam o nome do pepino, porém 90% das meninas sabiam.

Outros resultados

  • Só 9% das crianças conseguiram reconhecer um nabo.
  • 8% sabiam o que era uma romã.
  • A berinjela foi reconhecida por apenas 6,5%.
  • Só 3% identificaram a alcachofra.
  • E apenas 1% conseguiram reconhecer uma groselha.

Nota do Blog

Bom para falar a verdade eu nem sabia que a groselha era uma fruta mas se você tiver alguma dúvida é só clicar aqui.

Para falar a verdade quando eu tinha esta idade, provavelmente não saberia identificar muitas destas frutas ou verduras por isso eu não posso criticar muito estas crianças, porém seus pais devem tomar a responsabilidade de mostrar a elas e tentar introduzir o maior número possível de alimentos saudáveis, pois quando adquirimos alguns hábitos desde pequeno eles tendem a ficar para o resto da vida.

Eu entendo que o dia a dia é muito corrido e a maioria das pessoas tem uma tendência a comprar produtos congelados ou pratos prontos para ter mais tempo, e assim poder desfrutar o pouquinho de tempo que resta, porém precisamos dar um valor maior a nossa alimentação e um bom começo é pelo menos aprender o nome dos alimentos. :)

Fonte: Diet Blog

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Aprenda a ler o rótulo

quarta-feira, setembro 17th, 2008


Checar atentamente as informações impressas na embalagem dos alimentos é fundamental para não errar na compra. Quando você cria esse hábito, tende a consumir menos calorias e mais nutrientes do bem.

…não vale observar só o valor energético da barrinha de cereais e a validade do iogurte. A checagem tem de ser completa. É importante investigar todas as informações nutricionais para fazer escolhas certas, descartando os alimentos carregados de gordura ou outros ingredientes capazes de detonar a sua dieta…

…deve constar na etiqueta a quantidade de gordura trans ­ a tal inimiga, nociva por elevar no organismo a taxa do mau colesterol e baixar a do bom, aumentando o risco de doenças cardiovasculares. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também determinou um padrão para o tamanho da porção. O fabricante deverá informar os nutrientes contidos numa porção considerada normal para uma pessoa — em gramas (para os sólidos) ou mililitros (no caso das bebidas) e o equivalente em medida caseira (xícara, colher, copo). “O objetivo dessa revisão é permitir que o consumidor controle melhor o consumo de calorias diárias”, diz Antônia Aquino, gerente de produtos especiais da Anvis.

Além dos nutrientes, você deve ficar de olho nos ingredientes presentes na composição do produto. Eles entram numa lista, geralmente impressa abaixo da tabela nutricional, em ordem de quantidade decrescente. Por exemplo, se um pão tem mais farinha integral do que farinha branca, a integral deve vir primeiro. O que isso tem a ver com a dieta? Adquirir alimentos ricos em fibras evita picos de açúcar no sangue e, com isso, o excesso de insulina, o hormônio que favorece o estoque de gordura. Se ficar atenta ao rótulo, você também pode se servir melhor de vitaminas, minerais e substâncias que protegem a saúde.

Açúcar: tem ou não tem?…Ele pode aparecer no rótulo com outros nomes: xarope de milho, melado, açúcar invertido, maltodextrina, dextrose, frutose ou sacarose. Por isso, mesmo quando o fabricante utiliza a embalagem para exaltar a não adição de açúcar, verifique na lista de ingredientes se não consta um dos nomes acima. “Os alimentos sem adição de açúcar não têm a sacarose, um tipo de açúcar industrial, mas pode conter glicose e frutose, que são naturais”, explica Antônia Aquino, da Anvisa. E, nesse caso, não há diferença na quantidade de calorias. O açúcar também pode ser substituído por uma outra substância capaz de dar sabor doce ao alimento, o sorbitol. E, de novo, não significa ser um produto isento de calorias — o sorbitol tem 2,4 calorias por grama e a mesma quantidade de açúcar tem 4 calorias.

Pegadinhas

sem colesterol Não se iluda: o óleo vegetal que traz em destaque a informação “livre de colesterol” não tem nenhuma vantagem sobre os seus concorrentes. Todos os óleos vegetais têm essa característica e o fabricante é obrigado a acrescentar essa informação. O problema é que, para encontrá-la na embalagem, você precisa de paciência e, talvez, de uma lente de aumento.

não contém conservantes A informação pode estar correta, mas não exclui a possibilidade do alimento conter outros aditivos. Não tem jeito: a maioria das comidas industrializadas carregam essas substâncias, obrigatoriamente relacionadas no final da lista dos ingredientes, pelo nome ou número.

100% natural É quase impossível um alimento industrializado ser totalmente natural. Quando não tem conservantes ou corantes, pode carregar açúcar. Aliás, os enlatados tendem a ter mais açúcar do que você imagina. Então, procure as opções que não sejam adoçadas.

Nota do Blog

Eu sei que é muito chato ficar lendo rótulos das embalagens, principalmente se você estiver fazendo aquela compra mensal em um supermercado lotado com o carrinho transbordando.

Mas eu gostaria de enfatizar que é super importante tentar aprender a entender o rótulo dos produtos, pois você pode estar sabotando a sua dieta sem você saber e depois quando vai ver os resultados eles nunca são os esperados.

Me considero uma pessoa que consegue identificar através do rótulo se um produto é bom ou ruim para a minha dieta. Mas isso não me deixa livre de cair nas estratégias de marketing das empresas do ramo de alimentos. Outro dia, estava no supermercado e me deparei com um pão sírio integral, quando olhei no rótulo constava apenas 160 calorias por 56 gramas, como o pacote só tinha 4 pães eu comprei sem pestanejar.

Quando eu chego em casa e estou prestes a comer o pão eu conferi de novo o rótulo, pois achava que era muito bom para ser verdade e verifiquei que a pegadinha estava no tamanho da porção, porque o pacote todo tinha 450 gramas. Por causa deste “detalhe” ao invés de estar consumindo 160 calorias, eu estava consumindo o dobro 320!!!. Neste caso eu ia estar sabotando a minha dieta sem saber.

Por isso é sempre muito bom ficar atento aos rótulos porque as vezes isto pode ser uma das razões do porque a sua dieta não esteja funcionando.

Fonte:  Revista Boa Forma

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline