Qual é o melhor tipo de dieta?

balança

Nos últimos anos muitas dietas foram criadas e proclamadas como sendo uma melhor do que as outras. Dieta do DNA, USP, sopa, pontos e etc.

Um estudo publicado no New England Journal of Medicine, aponta que na verdade não existe uma dieta melhor do que a outra e no final das contas, o que conta mesmo é o número de calorias que você esta consumindo.

Este estudo contou com 811 pessoas obesas que foram supervisionadas por 2 anos. Para este grupo, foram selecionadas 4 tipos de dieta onde o consumo de gordura, proteína e carboidrato foram controlados.

As dietas foram classificas de acordo com o consumo (baixo, médio e alto) de gordura e proteína:

  • Baixa gordura, proteína média: 20% de gordura, 15% de proteína, carboidrato 65%.
  • Baixa gordura, proteína alta: 20% de gordura, 25% de proteína, carboidrato 55%.
  • Alta gordura, proteína média de 40% de gordura, 15% de proteína, carboidrato 45%.
  • Alta gordura, proteína alta: 40% de gordura, 25% de proteína, carboidrato 35%.

Vale destacar que as dietas tinham alimentos similares e seguiam orientações de uma dieta saudável, ou seja, pobre em gordura saturada e colesterol e rica em fibras. Os participantes foram obrigados a frequentar sessões de aconselhamento em grupo e individual por dois anos, eles também receberam metas específicas para a sua ingestão calórica diária, e foram encorajados a fazerem exercícios (níveis moderados), como caminhada rápida, por ao menos 90 minutos por semana.

Quais foram os resultados?

Depois de seis meses, os participantes em geral perderam 6 kg em média. Isso foi cerca de 7% do seu peso inicial. Entretanto, a maioria começou a ganhar peso depois de doze meses. Ao final do estudo, depois de dois anos a perda média de peso foi de 4 kg, independentemente do teor de carboidrato, gordura ou proteína da sua dieta.

Curiosidades

  • A perda de peso do grupo que seguiu a dieta de 15% de proteína e de 25% de proteína foi semelhante.
  • A perda de peso do grupo que seguiu a dieta de 20% de gordura foi semelhante aos de 40% de gordura.
  • A perda de peso do grupo que seguiu a dieta de 65% de carboidratos foi semelhante à de 35% de carboidratos.
  • 14-15% dos participantes perderam pelo menos 10% do seu peso inicial durante os 2 anos.
  • Durante as sessões de aconselhamento as percepções de saciedade, fome e satisfação com a dieta foram semelhantes em todos os grupos.
  • Participação nas sessões de aconselhamento foi fortemente ligada à perda de peso.
  • Todas as dietas reduziram alguns fatores de risco, tais como a redução de triglicérides, colesterol (LDL), pressão arterial e aumento do colesterol HDL.
  • Em média os participantes reduziram suas cinturas entre 2,5 a 7,5 centimetros, até ao final do estudo.

Os resultados deste estudo indicam que se você seguir uma dieta de calorias reduzidas, a proporção de ingestão de gordura, proteína ou carboidrato parece ter pouca importância na perda de peso, desde que seja seguido algumas regras de uma dieta saudável como o baixo consumo de gordura saturada e colesterol e rica em fibras.

Outro resultado muito interessante deste estudo é que mostra como é difícil perder peso e manter o peso por um longo período. Todos participantes receberam aconselhamento e um programa nutricional, ainda assim conseguiram só perder em média 4 kg em dois anos.

Por isso, o mais importante é você seguir uma dieta na qual você possa se adequar o mais fácil possível, assim você terá maiores chances de obter sucesso e alcançar o seu objetivo.

Um exercício para as coxas e glúteos [bumbum]

Vendo o vídeo parece fácil, mas este exercício requer um certo tipo de resistência.

Se você não conseguir ficar na posição por 30 segundos, tente 15 ou mesmo 10 segundos.

Planos de saúde: Eles podem recusar consultas quando você atrasa o pagamento?

Eu achei este vídeo com informações bem legais sobre planos de saúde. Eu acredito que muitos não sabem sobre o que acontece se você atrasar os pagamentos.

No vídeo abaixo, você pode conferir o que os planos de saúde podem fazer quando as parcelas estão atrasadas.

Muita força em 2010 para todos nós

planoImagem Jan Willem Geertsma

Eu estava aqui pensando no que eu queria escrever, estou mais de 1 hora e não consegui achar nada que fosse interessante.

Eu sei que muitas pessoas fizeram aquela famosa resolução, de que depois da virada iriam entrar em uma dieta e começar a fazer exercícios, certo?

Eu também fiz, só que desta vez eu não vou começar sem ter um planejamento. Eu acredito que muitas vezes nós falhamos na nossa dieta, pelo simples fato de que não temos um plano.

Imagine, se você vai viajar de férias para um lugar que você não conhece, qual é a primeira coisa que você pensa em fazer? No meu caso, eu vou sempre dar uma olhada no que este lugar tem de interessante, como museus, parques, restaurantes, bairros e etc.

Eu não estou dizendo que eu crio um plano militar e sigo a risca, mas é interessante você se informar para saber quais opções que você tem quando vai visitar um lugar, certo?

Por isso, eu acredito que em uma dieta você deve fazer o mesmo. Criar um plano de ação com quais exercícios você gosta de fazer, e planificar uma dieta.

É lógico que você não vai seguir 100%, mas imagina se você conseguir seguir o seu plano em 90% ou 85%, você não acha que isto já vai melhorar a sua saúde?

Eu vou passar esta semana fazendo alguns testes, sobre alguns alimentos e alguns tipos de exercícios e tenho certeza que isto vai me ajudar. Vou analisar quais são os horários que são mais difíceis de manter a dieta, de fazer exercícios e depois vou montar em programa.

É verdade que não existe uma fórmula certa para perder peso, e se você fizer tudo isto que eu estou falando você ainda pode falhar, mas eu acredito que quando se faz um planejamento as chances de você obter sucesso são maiores.

Abraço a todos e um feliz 2010.

Taiwan pode criar o primeiro imposto para junkie food

bigmac

Nos últimos anos temos escutado muitas propostas sobre a criação de impostos sobre produtos que são considerados junkie food, ou seja, produtos que não são saudáveis.

Apesar de tanto barulho, nenhum país chegou a aplicar este tipo de imposto, porém isto poderá se tornar realidade em Taiwan, que pode se tornar o primeiro país a criar uma taxa para alimentos não saudáveis.

A Secretaria da Saúde de Taiwan está elaborando um projeto de lei que vai criar um imposto especial sobre os alimentos que contêm quantidades elevadas de açúcar, gordura e sobre as bebidas alcoólicas.

Taiwain está enfrentando os mesmos problemas de peso que a maioria dos países, atualmente o país conta com 25 – 30% das crianças com excesso de peso. Se o imposto for aprovado pelo governo de Taiwan, ele poderia entrar em vigor em 2011. As receitas provenientes do imposto seriam utilizadas para promover a conscientização para uma alimentação mais saudável, ou para apoiar o programa de saúde pública de Taiwan.

Se este imposto for adiante, ele pode abrir o caminho para outros governos a criarem impostos semelhantes.

Eu sei que muitas pessoas são contra a criação de novos impostos, especialmente no Brasil, que é um país que já tem muitos impostos e nós não temos a mínima ideia o que os governantes estão fazendo com o dinheiro público.

Porém se o dinheiro fosse utilizado para a melhora do sistema público de saúde, eu apoiaria a criação deste imposto.

Fonte: Dietblog

Blog Widget by LinkWithin