Uma travessia para a vida

quinta-feira, setembro 25th, 2008

Há onze anos, eu tinha acabado de ter o meu filho, o Jorge, tinha uma pizzaria recém-inaugurada, indo de vento em popa. Fumava um cigarro atrás do outro, ficava acordado de madrugada e dormia pela manhã. Achava que tinha sete vidas, como um gato. De repente, meu coração deu sinais de que não agüentaria a vida sedentária e nem um pouco saudável. Tenho amigos que passaram pelo mesmo problema e, em vez de reagir, se entregaram, aceitaram o grito de socorro do coração como uma mensagem de que estavam velhos. Eu, não! Como num filme, revi minha vida até onde a memória consciente alcançou e decidi mudar radicalmente meu estilo de vida. Se não fizesse isso, certamente não teria mais vida para mudar. Larguei tudo aquilo que me fazia mal, começando pelo cigarro, e retomei o esporte da minha adolescência, a natação, até porque me sobravam poucas alternativas. Tenho problema na articulação do joelho, que me dificulta a prática de outros esportes.

Hoje, 30 quilos mais magro e visilvelmente mais saudável, me sinto mais jovem do que há dez anos atrás. E pronto para atingir o ponto mais alto da natação, que é o Canal da Mancha. Tenho nadado todos os dias de manhã e à tarde, tenho acompanhamento de nutricionista e de médicos. Mas a força maior para cruzar o Canal não vem desses profissionais, por melhor que eles sejam, e os que me assistem são muito competentes. A energia vem de dentro. Quando nadamos longos percursos, nos sentimos sós. O técnico e a equipe de apoio seguem num barco próximo, mas você não conversa com ninguém. A natação de longa distância é um mergulho em direção aos lugares mais escondidos da nossa alma. Enquanto damos as braçadas, conversamos conosco mesmos. Tem gente que não agüenta e desiste. Felizmente, aprecio esses momentos de solidão. E sei que saio das águas melhor do que entrei e fico feliz quando sei que melhorei o meu tempo. Não importa o tempo que os outros fizeram. Na natação, como na vida, o adversário mais duro está dentro de você. É esse adversário que você tem que vencer.

Nota do blog

Esta é parte da coluna escrita por Paulo Maia em 14 de maio de 2007. Em 22 de setembro ele consegui realizar o seu desejo e completou a travessia do Canal da Mancha. Ele completou a travessia de 32 km em 13h49min, que para min é um feito inacreditável.

Veja a sua descrição do esforço que é para realizar esta façanha: “Nas primeiras cinco horas, você se pergunta o que está fazendo ali. Da quinta à décima hora, você fica deprimido e sentindo cada pontada de dor. Daí por diante, você está entregue.”…”…até o final foi uma agonia, porque as dores nos ombros eram terríveis e as correntes, cada vez mais fortes.”

Porém não é isto que me fez colocar este post no blog mas a sua luta para mudar os seus hábitos e estilo de vida. Muitas vezes temos que nos deparar com situações complicadas em nossas vidas para nos fazer refletir e mudar, com Maia não foi diferente.

Aos 40 anos ele sofreu um enfarte e isto o fez repensar a sua vida por completo. Tenho certeza que não foi fácil, pois mudar o seu estilo de vida que era de uma pessoa sedentária desde os 20 anos e fumante de dois maços de cigarro por dia, não acredito que foi de um dia para outro.

Para finalizar deixo a resposta que Paulo Maia deu em uma entrevista explicando o porque de se submeter a este desafio.

“…certa noite, ao me entrevistar, a jornalista Mônica Bérgamo me perguntou: por que, aos 50 anos, você quer fazer essa travessia? Não seria melhor ficar tranqüilo, no seu canto, cuidando dos seus negócios?…eu quero mostrar que a vida não começa aos 40, como se dizia, mas aos 50, aos 60, aos 70. A vida começa todos os dias, não importa a idade. Quando nasce o sol, lá estamos nós, com essa carcaça que carregaremos até não sei quando, sendo convidados a fazer novos planos, a costurar idéias, a nos impor desafios. Isto é dizer ao mundo: tenho 50 anos e estou mais vivo do que ontem. Com licença, eu vou à luta. E que luta é essa? É a luta para superar seus limites. Dá uma satisfação danada viver nessa perspectiva.”

E você, esta esperando o que para mudar o seu estilo de vida? Um enfarte?

Fonte: Morumbi.Net

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Mulher, se você quiser ficar magra, fique solteira

segunda-feira, setembro 22nd, 2008

Segundo um estudo as mulheres tendem a adotar hábitos alimentares do parceiro

As mulheres engordam e comem de forma menos saudável quando moram com seus parceiros, segundo um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra.

Por outro lado, os homens tendem a adotar hábitos mais saudáveis quando moram com suas parceiras.

Os pesquisadores analisaram sete trabalhos sobre o tema e concluíram que a mudança ocorre porque um parceiro tenta agradar ao outro.

Os estudos analisaram hábitos alimentares de milhares de pessoas, casadas ou vivendo juntas, em várias partes do mundo, e revelaram o mesmo padrão de comportamento.

Os homens passaram a ter uma dieta mais leve, com mais frutas e legumes, enquanto as mulheres passaram a comer mais pratos ricos em gordura e proteína animal.

Mais carne

Nos Estados Unidos, um estudo com 20 casais revelou que os homens passaram a comer menos carne e as mulheres, mais.

Outro estudo feito nos Estados Unidos, este com 9.043 adultos, mostrou que o casamento produziu um aumento de peso nas mulheres.

A separação e a saída de casa, no entanto, está associada à perda de peso na mulher.

Os autores desse estudo sugerem que o aumento de peso esteja associado a hábitos alimentares mais estruturados e à falta de tempo para exercícios no casamento.

Na Austrália, uma pesquisa com 3 mil pessoas revelou que os homens parecem preferir dietas com mais gordura e mais açúcar, enquanto as mulheres preferem alimentos mais saudáveis.

Amelia Lake, autora do estudo australiano, também pesquisou mudanças nas dietas de 198 pessoas com idades entre 11 e 30 anos.

“Uma proporção significativa de mulheres vê a influência dos parceiros na sua dieta de forma negativa, enquanto os homens dizem que a influência das parceiras é positiva”, explicou Lake.

“Se um parceiro está sempre querendo comida para viagem e o outro insiste na salada, pode haver problemas, e obviamente vai ser preciso um acordo”, acrescentou.

Lake diz, no entanto, que os casais deveriam ver a mudança no estilo de vida como uma oportunidade para melhorar.

A médica Frankie Phillips, da British Dietetic Association, oferece o seguinte conselho às mulheres com dificuldade de manter o peso após irem morar com os parceiros: é importante prestar atenção no tamanho das porções.

“Em média, os homens precisam de mais energia do que as mulheres, portanto, comer porções iguais pode significar que as mulheres estão comendo demais”, diz Phillips.

Nota do Blog

Não é surpresa para ninguém que os homens comem pior (em relação a comidas saudáveis) do que as mulheres.  Tanto é, pois há mais homens obesos do que mulheres e acredito que seja assim pois as mulheres se policiam mais do que os homens em relação ao físico.

Nota-se que os homens se beneficiam quando estão morando junto com uma mulher, se beneficiando com uma comida mais saudável, porém o estudo não diz que perdem peso e acredito que não percam mesmo pois quantas pessoas você conhece que após se juntar ganhou peso?  Muitas, e devem ser maioria eu aposto.

Grande parte deste problema se deve ao fato que ficar em forma para muitas pessoas é relacionado a conquistar um parceiro ou parceira, e não pela saúde.  Acredito que esta forma de pensar é que devemos combater, pois quando pensamos assim, perder peso se torna uma coisa secundaria e não uma prioridade.

Fonte:  BBC Brasil

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Apenas 1 em cada 100 pessoas conseguem perder peso através de uma dieta.

sexta-feira, setembro 5th, 2008

Imagens SXC

Entretanto, com chances tão pequenas 34 milhões ingleses não deixaram de tentar perder peso no ano de 2002, gastando mais de R$ 36 bilhões.

O instituto Datamo-nitor, que conduziu a pesquisa, diz que a indústria da dieta é a principal culpada pois levanta expectativas fantasiosas.

Isto conduziu o Reino Unido ao segundo maior mercado para produtos relacionados a dieta na Europa, em primeiro lugar esta a Alemanha.

No Reino Unido uma pessoa gasta aproximadamente R$ 920,00 por ano em produtos para dieta.

O instituto Datamonitor realizou a pesquisa com 600 pessoas em sete países europeus.

Os resultados sugeriram que três quartos das pessoas pesquisadas estavam seguindo uma dieta ou estiveram em uma recentemente.

Na Europa, o mercado para produtos de dieta tem aumentado de R$ 173.6 bilhões em 1998 para R$ 191.1 bilhões em 2002. A expectativa para 2007 é de que este mercado atinja a marca de 207.7 bilhões.

“Em 2002, 230.6 milhões de pessoas na Europa tentaram seguir uma dieta. Destes, somente 3.8 milhões conseguirão manter o peso que perderam por um ano”, disse Lawrence Gould do instituto Datamonitor

“A baixa taxa de êxito reflete muito mal na indústria da dieta, e este problema deve ser endereçado com maior eficácia”.

“A indústria de alimentos e bebidas, assim como varejistas, tem a influência e a força financeira necessárias para produzir campanhas de informação coerentes para educar as pessoas em dieta.”

A pesquisa foi conduzida na França, Alemanha, Italia, Holanda, Espanha, Suécia e no Reino Unido.

Nota do Blog

Más notícias porém não posso deixar de concordar com elas. No meu caso eu já tentei varias dietas e no fim sempre tive o mesmo resultado, fracasso.

A única vez em que eu consegui obter sucesso em perder peso foi quando eu mudei os meus hábitos alimentares e consegui manter meu peso por 3 anos, porém depois disto eu tive uma queda e entrei em depressão e infelizmente recuperei todo o peso perdido.

Por isso é que eu concordo com esta matéria e resolvi colocá-la neste blog, eu pessoalmente não acredito em dietas, eu sei que tem muitas pessoas que vão discordar das minhas opiniões e eu respeito o seu ponto de vista, mas para mim o único jeito de perder peso é realmente fazendo uma reeducação alimentar, pois é o único método que ataca o verdadeiro problema de frente, que são os maus hábitos alimentares.

Gostaria de saber a sua opinião, você concorda que dietas não funcionam? Quais dietas você já tentou fazer? Se você consegui ter êxito com alguma dieta deixe sua opinião também, com certeza pode ajudar muitas pessoas que estão em dieta.

Fonte: BBC UK [Inglês]

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline