O que é que a baiana tem?

quinta-feira, novembro 13th, 2008

Imagem Zeezicht twee

baianas

Salvador sem dúvida é uma das cidades mais interessantes do Brasil. Ela é reconhecida pela sua beleza, cultura e principalmente pela culinária que é rica em sabores que a diferenciam e tornam única em todo Brasil.

Porém é esta culinária que pode ser a principal causa que tornou Salvador a capital brasileira com mais mulheres acima do peso de todo o Brasil. Pratos como moqueca, vatapá e caruru são refeições muito típicas para qualquer baiano no seu dia a dia e apesar de serem saborosos são muito calóricos.

Outro vilão é o acarajé, esta iguaria que pode ser apreciada em qualquer canto da Bahia, pode conter até 600 calorias. Uma mulher que está em dieta deve consumir entre 1200 e 1500 calorias diárias ou seja, se você comer um acarajé isto pode significar que em uma sentada você estará consumindo a metade da quantidade de calorias diárias.

Segundo o cirurgião de obesidade Nilton Kawahara outros fatores também devem ser considerados pela evolução da obesidade na capital baiana. Estresse, ansiedade e depressão são condições muito comum dentre a vida moderna e elas podem levar as pessoas a consumirem mais comida e quando a comida do seu estado é famosa por haver cocadas e muita fritura isto acaba se tornando um ambiente muito propício para a obesidade.

Fonte: globo.com

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Seria a barriga de chopp um mito?

terça-feira, outubro 28th, 2008

Dr. Martin Bobak da University College de Londres e seus colegas do Institute of Clinical and Experimental Medicine em Praga fizeram uma pesquisa com 891 homens e 1098 mulheres com idades entre 25 e 64 anos para averiguar se existia uma ligação entre o ganho de peso, ou seja, barriga com a consumação de cerveja.

O checos são conhecidos mundialmente por serem o povo que consome mais cerveja no mundo. Os homens avaliados pela pesquisa consumiram em média 3,1 litros de cerveja por semana e as mulheres bebendo em média 0,3 litros por semana.

Os médicos mediram o peso, a relação cintura/quadril e o índice de massa corporal de cada participante, no final dos testes os cientistas não encontraram nenhuma ligação entre a obesidade e o consumo de cerveja.

Agora você pode tomar a sua cervejinha sem culpa, porém aqueles famosos acompanhamentos tipo:

batatinha frita
torresmo
mandioca frita
linguiça
salgadinhos
amendoim

Não foram analisados na pesquisa por isso vai o aviso de consumi-los com muita moderação.

Fonte: BBC

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Comer é prazeroso para você?

quinta-feira, outubro 23rd, 2008

Imagem SXC

Pesquisas recentes demonstraram que muitas pessoas acima do peso ideal não tem prazer em comer doces e comidas gordurosas. Aliás, têm menos prazer do que pessoas magras. Como resultado, os obesos comem mais destes alimentos menos saudáveis justamente procurando satisfação. Em geral, mulheres com menos receptores de dopamina no cérebro tendem a comer mais justamente para provocar uma resposta de prazer, enquanto aquelas mulheres com mais receptores de dopamina no cérebro podem sentir prazer comendo menos.

O ato de comer deve ser agradável, mas não ao ponto de ir acima das necessidades diárias do seu corpo.

Uma recomendação boa para quem está tentando emagrecer é de levar mais tempo nas refeições – deitar seu garfo entre cada “bocada”, mastigar lentamente e realmente procurar sentir o gosto e o prazer em comer. Quando tomamos mais tempo para comer, o corpo sente o gosto dos alimentos, e você descobrirá que necessita menos quantidade.

Fonte: that’s fit

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

O estresse pode causar aumento no peso

segunda-feira, outubro 20th, 2008

Imagem SXC

A tensão do dia a dia, o acumulo de tarefas, as discussões no trabalho e em família, horários apertados, o trânsito congestionado, tudo isso provoca o estresse, o grande vilão da vida atualmente.

Como conseqüência, as glândulas suprarenais, localizadas acima dos rins, acabam sendo hiperestimuladadas, produzindo altos níveis do hormônio cortisol. Normalmente, o cortisol e a adrenalina, também produzido pelas glândulas suprarenais, deixariam o nosso organismo mais esperto e preparado para se defender de situações de perigo. No entanto, podem causar um aumento no estoque de gordura, afetando mais as mulheres.

Segundo especialistas, quando as mulheres em geral deixam de dar atenção à família, elas sentem angústia e o corpo produz menos ocitocina, batizado pelo terapeuta americano John Gray, do hormônio do amor. Esta angústia dispara o gatilho da fome, normalmente levando a pessoa estressada a consumir doces.

Um jeito de driblar este vício é reservar 30 minutos do dia para você – fazendo exercício, meditação, ir ao cabeleireiro ou manicure, ler um livro, etc. Segundo Gray, “quando a mulher se cuida, além de ocitocina, aumenta a produção de serotonina”, e o risco de estresse diminui pela metade. Outra sugestão de Gray é começar o dia bebendo um copo de água com suco de meio limão e uma colher de chá de mel, assim limpando o organismo e estimulando o funcionamento do intestino, e portanto facilitando a perda de peso.

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Maus hábitos alimentares durante a gestação podem passar de mãe para filho

segunda-feira, setembro 29th, 2008

Um estudo muito interessante publicado no British Journal of Nutrition revelou que os hábitos alimentares podem ser passados de mãe para os filhos durante a gestação dos bebês.

O estudo foi feito com 2 grupos de ratazanas durante o período de gestação, um grupo foi exposto a alimentos pouco saudáveis como bolacha, batatinha frita e doces. O outro grupo só teve acesso a uma ração balanceada.

Segundo os pesquisadores:

Os ratos que tiveram acesso a junk food comeram mais, de maneira geral.

Seus filhotes demonstraram diferenças claras de comportamento em relação aos filhotes dos ratos que receberam ração.

as “substâncias químicas do prazer” liberadas pela mãe quando comia alimentos gordurosos pode ter afetado o desenvolvimento do cérebro do feto.

Através dos resultados deste estudo o pesquisador chefe fez algumas críticas ao governo britânico em relação a política de reeducação alimentar em seu país, Neil Stickland disse:

“o governo está tentando encorajar hábitos saudáveis de alimentação nas escolas, mas isto demonstra que nós precisamos começar isso durante o período fetal e de amamentação”.

“Futuras mães deveriam estar cientes de que gravidez e lactação não são o momento para exagerar em alimentos gordurosos ou adocicados, achando que estão ‘comendo por dois’.”

Nós já sabemos que os hábitos quando adquiridos desde criança tendem a perdurar pela vida inteira e é por isso que muitas pessoas falham em suas tentativas para perder peso, pois lutam com hábitos que estão enraizados em seu estilo de vida.

Eu posso utilizar o meu caso como exemplo, minha mãe adora doces e provavelmente consumiu muitos durante a gravidez e talvez ai tenha uma explicação do porque eu tenha uma tendência a consumir estes tipos de alimentos ao invés de procurar produtos saudáveis como primeira opção.

Fonte: BBC Brasil

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline