Archive for the ‘Nutrição’ Category

Dicas de alimentação para o “executivo atleta”

executivo-atleta

Uma das principais reclamações de executivos, e executivas, hoje em dia é a agenda apertada para conseguir ter uma boa alimentação durante a semana e praticar atividades físicas. Quando conseguem almoçar faltam na academia, ou vice-versa. A correria os obriga a escolher por uma das opções saudáveis, quando ambas deviam ter seu lugar obrigatório na agenda diária de cada um, até para aliviar o stress sob o qual são submetidos.

Muitas vezes as pessoas acabam optando por fast foods e/ou alimentos embutidos, refinados e enlatados, e não percebem que estes são desprovidos de nutrientes e contêm aditivos químicos e conservantes que não são bem vindos ao nosso organismo.

A Dra. Daniela Jobst, nutricionista clínica funcional acredita que a alimentação funcional é uma grande aliada de todas as pessoas, inclusive das que tem pouco tempo para se alimentar e praticar esportes. Comer “direito”, mesmo que na correria, é uma grande benefício para o nosso corpo e ajuda o organismo a funcionar de forma equilibrada nos dando disposição e pique para “aguentar” a agitação diária.

A alimentação do “executivo atleta” deve ser rica em nutrientes funcionais e substâncias essenciais que auxiliam seu desempenho no trabalho e nos esportes. A introdução de alimentos crus alcalinos de alto valor nutritivo, as gorduras essenciais, e alimentos que não induzam inflamação a nível celular são alguns dos focos dessa dieta.

Abaixo algumas dicas de alimentação funcional para quem deseja comer bem e ter pique na hora de praticar exercícios, mesmo na agitação do dia-a-dia:

• O chá verde na forma de chá e extrato em pílula é o amigo número um no lugar do cafezinho. Ele não é só mais atrativo de se tomar, como também possui polifenóis que são antioxidantes 200 vezes mais poderosos que a vitamina E. Os mesmos previnem e revertem células cancerígenas e a oxidação do HDL- colesterol bom – não deixando com que placas se formem nas artérias. O chá verde é também termogênico, que leva o corpo a queimar gorduras. Além de todas essas maravilhas ainda é energético pela presença da cafeína.

• Nos intervalos das refeições o (a) executivo (a) pode consumir sucos verdes de verduras e tomar ômega 6 (GLA) e 3 (DHA) em suplemento. A boa função do cérebro está intimamente ligada com o consumo dos ácidos graxos essenciais. Daí a importância da suplementação diária dos mesmos.

Toda essa conduta preventiva ajudará a neutralizar e diminuir o nível de cortisol e norepinefrina, considerados “químicos do stress” que são levados na corrente sanguínea quando sob stress de trabalho.

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com
Frases e Poemas na Web - Um pouco de cultura todo dia.

Os benefícios da vitamina C

laranjasImagem Dora Pete

Quem acha que a vitamina C só é útil na hora de prevenir resfriados, está muito enganado. Ela tem muitos mais benefícios para a nossa saúde e até beleza. A vitamina neutraliza os radicais livres, preservando dessa forma a firmeza, elasticidade e resistência da pele, o que ajuda também a prevenir o aparecimento de manchas e o anti-envelhecimento precoce.

Uma alimentação rica em vitamina C ajuda na absorção do cálcio e por consequência, fortalecimento dos ossos, e faz com que a cicatrização seja melhor, pois favorece a síntese do colágeno. A vitamina C é fácil de ser encontrada em alimentos do nosso dia-a-dia, como na laranja, brócolis, ervilha, tomate, couve, mamão, morango, entre outros.

O importante é conseguir balancear a alimentação de forma que se ingira em uma refeição todos os nutrientes necessários. Não é só a falta de vitaminas e minerais que podem prejudicar o organismo, o excesso também.

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com

Como cuidar da diabetes com a nutrição

DiabetesImagem Rotorhead

Parte fundamental do tripé de controle da diabetes (dieta/atividade física/medicação), é cuidar da alimentação. Essa atitude pede alguns conhecimentos sobre os alimentos, como selecioná-los quando comer fora e quando comprá-los.

Um estilo saudável de alimentação tem quatro características: adequação, equilíbrio, moderação e variedade. A nutrição funcional agrega mais uma, a individualização: o que serve para os outros, pode não servir para você e por isso é importante consultar alguém especializado para estudar seu caso.

Alguns mitos que “rondam” sobre o controle da diabetes são que alimentação saudável é aquela em que se come muito pouco e o de que não se consegue controlar a glicemia porque come-se fora todos os dias.

Algumas dicas que valem para todo mundo, e são fáceis de seguir, são: ingerir alimentos de diferentes grupos, para consumir todos os nutrientes importantes; variar as frutas, hortaliças e legumes, deste modo você obterá uma maior variedade de vitaminas e minerais; ler e comparar as informações nutricionais nos rótulos dos alimentos, para escolher as melhores opções (exemplo: escolher os que contêm menor teor de gorduras, preferir os que contenham mais fibras); carregar uma garrafa com água quando for à rua, à escola ou trabalho e escolher carnes magras.

A atividade física regular também é muito importante e traz mais benefícios ainda se realizada diariamente.

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com

Como prevenir ou ajudar a curar a depressão através da alimentação

depressão-prevençãoImagem Ayleene de Monn

A depressão ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, é uma doença muito frequente, segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, cerca de 121 milhões de pessoas em todo o mundo é afetada por ela.

Uma das causas da depressão está diretamente ligada à alimentação do paciente, há evidências de que pessoas depressivas possuem níveis plasmáticos menores de ômega-3, em comparação a pessoas sadias.

Uma dieta rica em ômega-3 vindas do óleo de peixe de águas profundas e geladas como, atum, salmão, arenque, sardinha e a semente de linhaça, pode diminuir a probabilidade da pessoa ficar depressiva e até mesmo se suicidar. Por isso, a suplementação com ômega-3, tem sido usada cada vez mais em tratamentos de depressão, e o resultado é cada vez mais eficaz.

Além do óleo de peixe, o ômega-3 pode ser encontrado nas nozes, no agrião, no espinafre.
A combinação de uma dieta balanceada, acompanhamento psicológico e a prática de exercícios físicos pode ser a chave para a prevenção e até cura desta doença que atinge tantas pessoas.

Outro fator que está ligado ao quadro de depressão é o desequilíbrio intestinal. Isto mesmo, o intestino que não funciona bem interfere na produção correta dos neurotransmissores, que são responsáveis pelo equilíbrio do humor, depressão, e até mesmo da vontade de comer doces e carboidratos em geral.

A produção do neurotransmissor serotonina, responsável pelo bem estar e felicidade tem sua produção em torno de 80% intestinal, desta forma tratar e reequilibrar a flora intestinal é muito importante na depressão, podendo evitar a utilização de antidepressivos quando estiverem ainda no início.

Farmácia doméstica com alimentos funcionais

Que tal ter uma farmácia funcional em sua casa ao invés de uma caixa de medicamentos? Saiba que todo medicamento tem seu efeito colateral, um deles é a inflamação do organismo por uso crônico. Estudos recentes comprovam que doenças como diabetes, hipertensão, depressão, artrite, celulite, doença cardiovascular, são doenças inflamatórias decorrentes de diversas causas (gatilhos).

Abaixo segue uma tabela com algumas dicas de como elaborar uma cesta de ervas naturais que podem melhorar sua saúde e de sua família naturalmente, ou seja, sem agredir nosso organismo.

Ervas Funcionais

Funcionalidades

Formas encontradas

Olmo Americano

Tosse seca

Erva seca ou em tabletes para chás ou dissolução em água

Cravo-da-índia

Dor de dente 

Óleo essencial

Alfarroba

Diarreia

Em pó

Hamamélis

Hemorroidas, picada de insetos.

Liquido destilado

Salgueiro branco 

Dores de cabeça e dores generalizadas

Erva seca ou extrato líquido

Arnica

Torções, batidas

Em gel ou pomada

Psyllium

Constipação

Em pó

Aloe Vera

Queimaduras, queimaduras de sol

Gel

Gengibre

Náuseas, cólicas menstruais

Cápsulas, secos ou a raiz fresca

Erva-doce

Gases

Sementes

Óleo de melaleuca

Pés de atleta

Óleo essencial

Eucalipto

Congestão

Óleo essencial

Camomila

Indigestão, cólicas menstruais, tensão

Erva seca

Echinácea

Baixa resistência imunológica 

Cápsulas ou extrato líquido

Calêndula

Pequenos cortes

Gel ou loção 

Dica: Não guarde as ervas em seu banheiro devido à umidade que pode comprometer seus efeitos prometidos. Guarde-as sempre em locais secos, arejados e, se possível, sem luz.

Cuidados: Apesar de todos seus benefícios naturais, as ervas não são classificadas como medicamentos. Às vezes consumidas ou administradas de forma incorreta, podem ter inúmeras contra-indicações e interações medicamentosas, desta forma o ideal é a prescrição através de um profissional. Sempre procure um médico antes de se automedicar.

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com
Blog Widget by LinkWithin