Suplementos para emagrecer são reprovados em 2 testes

quinta-feira, julho 15th, 2010

Foto: Will Thomas

Eu sempre suspeitei que estes suplementos eram mais uma espécie de marketing do que qualquer outra coisa, porém eu não tinha nenhuma prova, mas hoje felizmente para quem quer acreditar na verdade, pode perceber que eles não fazem nenhuma diferença.

Dois estudos, um na Alemanha e outro na Inglaterra, concluíram que estes produtos não fazem nenhuma diferença na perda de peso.

A equipe liderada pelo Dr. Thomas Ellrott (Alemanha), testou 9 dos mais populares suplementos, que continham pelo menos algum destes ingredientes:

  • L-Carnitina
  • Polyglucosamine
  • Pó de repolho (quem consome isso?!?!?)
  • Pó de semente de guaraná
  • Bean extract
  • Konjac extract
  • Comprimidos com fibras
  • Formulações com alginato de sódio
  • Formulações com extratos de plantas.

Os testes foram feitos por 8 semanas, todos os participantes receberam as mesmas informações para uma dieta balanceada. Para se ter um controle, metade dos pacientes receberam placebos.

Os resultados

Quem consumiu os suplementos perdeu entre 1KG e 2KG, para quem consumiu os placebos a média foi de 1,2KG.

Apesar de haver uma pequena diferença, isso não prova que os suplementos tem alguma eficácia contra a perda de peso.

Outra Pesquisa

O segundo estudo, feito na Inglaterra, fez uma sistemática revisão sobre os estudos feitos em laboratórios sobre diferentes suplementos dietéticos:

  • Chromium picolinate (Picolinato)
  • Ephedra
  • Bitter orange (laranja amarga)
  • Ácido linoléico conjugado (CLA)
  • Cálcio
  • Goma de guaraná
  • Glucomannan
  • Chitosan
  • Chá verde

Segundo o Dr. Igho Onakpoya, não foi possível achar nenhuma evidência de que estes produtos possam ter alguma eficiência para a perda de peso.

Conclusão

Portanto, não ponha suas esperanças em algum suplemento para emagrecer, a única coisa que eles vão emagrecer é a sua carteira!

Também fica provado que emagrecer é uma questão de controlar as porções e fazer exercícios, não tem como fugir disso, além do mais, ao invés de gastar dinheiro com estes produtos, você poderia fazer uma consulta com uma nutricionista ou pagar uma academia, com certeza isso vai trazer mais resultados positivos para você.

Fonte: Dietblog

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Sibutramina: Efeitos colaterais e cuidados que devem ser tomados

sexta-feira, abril 2nd, 2010

Apesar de não ser muito fã destes remédios, eu acredito que todas pessoas que decidem perder peso através deste método devem estar conscientes dos riscos, por isso eu acho importante disponibilizar qualquer tipo de informação sobre os medicamentos para perder peso.

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Brasil é o 3º maior consumidor de inibidores à base de anfetamina

quinta-feira, outubro 2nd, 2008

Imagem SXC

O Brasil é o terceiro maior consumidor de remédios inibidores de apetite produzidos à base de anfetamina no mundo, segundo um relatório publicado no mês de setembro pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC).

De acordo com a UNODC, entre os biênios de 2000-02 e 2004-06, o consumo deste tipo de estimulantes do grupo anfetamínico (ATS) produzidos legalmente aumentou em 57% nas Américas – de 7 para 11 doses diárias por mil habitantes.

Segundo o relatório, o consumo desses estimulantes foi maior do que a média em países da América do Sul, da América Central e do Caribe. De acordo com o documento, isso seria resultado da disponibilidade e abuso desses produtos por fontes lícitas.

No Brasil, por exemplo, a anfetamina é a principal substância de diversos remédios para perda de peso e estimulantes, entre eles os conhecidos Anfetramona e Fenproporex, produzidos licitamente e vendidos até pela internet.

“Esse aumento representa um padrão preocupante que indica abuso no número de receitas, o que no passado já foi associado a um risco maior de abuso dos ATS”, diz o documento.

Segundo o documento, o consumo dos estimulantes à base de anfetaminas foi de dez doses diárias por mil habitantes em 2004-06.

Na Argentina – país que ocupa o primeiro lugar neste ranking, seguido pelos Estados Unidos – o consumo foi de 17 doses diárias por mil habitantes.

Nota do Blog

Eu sempre fui contra qualquer tipo de remédio para emagrecer, porém hoje a minha opinião não é tão radical como era no passado.

Eu acredito que os remédios tem a sua função mas eles não podem ser proclamados como as pílulas mágicas como vários laboratórios tentam passar.

O aumento do consumo dessas drogas por meios lícitos não quer dizer que todos tem um acompanhamento médico pois sabemos que muitas prescrições são falsas ou compradas por intermédio de terceiros.

Como a obesidade é um tema cada vez mais preocupante do nosso dia a dia é cada vez mais comum encontrar produtos que “fazem milagres” ou que prometem “resultados imediatos” e que são totalmente livres para qualquer pessoa comprar.

O governo deveria apertar o cerco contra esses tipos de remédios, ter uma maior fiscalização e exigir medidas para que a compra destas substâncias não seja tão fácil como nos dias de hoje.

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut
SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline