Contra hipertensão, Argentina tira o saleiro das mesas

Nesta última segunda feira (30/5) entra em vigor um acordo feito entre o ministério da saúde da província de Buenos Aires e a Federação Empresária Gastronômica da República Argentina para que os restaurantes retirem o saleiro das mesas.

Esta é uma tentativa para combater a hipertensão arterial, uma doença que atinge cerca de 20% da população da capital da argentina.

Este acordo também atingiu as padarias, onde os pães terão uma redução de 40% de sal.

Segundo o ministro da saúde, Alejandro Collia, o consumo médio de sal na Argentina é de 13 gramas por dia, um valor muito superior aos 5 gramas recomendados pela Organização Mundial da Saúde. De acordo com o ministro, se eles conseguirem reduzir o consumo de sal para 3 gramas, serão evitadas cerca de 2 mil mortes por ano.

Será que funciona?

Na minha opinião, esta medida é interessante pelo simples fato de que se as pessoas quiserem, elas podem pedir o saleiro, porém elas terão que experimentar a comida primeiro, se elas acharem que necessitam de mais o garçom fornece o saleiro.

Acho isso importante pois força as pessoas a experimentarem a comida primeiro antes de colocar o sal, que muitas vezes vai automático, principalmente, agora estou citando um caso brasileiro, quando consumimos as batatinhas fritas, não é mesmo?

Porém, se eles quiserem mesmo ter esta redução drástica de consumo de sal usando somente esta medida é o mesmo que tapar o sol usando uma peneira, porque existe muitos outros fatores no consumo de sal do que somente regular o saleiro.

Eles terão que investir em educação para mostrar os malefícios que o sal pode trazer a sua saúde, e isto leva um certo tempo, coisa que não dá certo no imediatismo da cultura latina ou poderia até dizer da cultura humana.

E no Brasil?

Se você acha que os nossos hermanos consomem muito sal, o brasileiro conseguiu superar os argentinos até nisso, pois segundo o cardiologista Daniel Magnoni, o brasileiro consome de 14 a 15 gramas de sal por dia!

E isso acarreta muitos problemas para os brasileiros, vejam os dados do IBGE de 2007:

  • 39.330 pessoas morrem por ano de hipertensão.
  • 96.804 pessoas morrem por ano por derrame, destas 80% tem a hipertensão como causa principal.
  • São gastos 28.8 milhões de reais com internações por causa da hipertensão.
  • Hipertensão é a segunda causa de pedidos por aposentadoria do INSS.
  • Em São Paulo, a hipertensão está em 4º lugar pela causa de internação em hospitais.
  • Segundo o ministério da saúde, a hipertensão ataca entre 25% a 45% da população em fase adulta.

Portanto pessoal, a hipertensão é um assunto muito sério e se julgarmos pelos números de consumo e de casos de hipertensão, o nosso caso é pior do que o argentino.

Fonte: Época Negócios, Jovem Pan

Blog Widget by LinkWithin

Acompanhe o Blog

Me siga no Twitter Receba as últimas notícias no seu email Assine o nosso RSS Visite o meu perfil no Orkut

Leave a Reply





SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline