Tag Archive for ‘refrigerantes’

Você ainda continua bebendo gordura?

nova-iorque-refrigerante

O título deste post não é a tradução literal do poster acima, mas é a ideia do que esta campanha da cidade de Nova Iorque está querendo passar para os seus habitantes.

Se você pensar bem, refrigerantes não são nada mais além disso, pois não trazem nenhum benefício para o corpo e consequentemente a sua saúde.

Eu sei que é bem difícil parar de tomar refrigerantes, eu bebia uma pepsi diet de 2 litros por dia e não foi fácil parar, mas hoje eu já não bebo mais nenhum refrigerante.  Eu já não sei quanto tempo faz, mas se eu me lembro bem, eu parei de tomar quando eu passei 3 meses sem comer doces.

Para falar a verdade, depois desta experiência eu até tomei uma latinha de coca ou pepsi diet, já não me lembro mais, mas felizmente eu detestei.

Eu sei que não existem estudos que comprovam que refrigerantes são produtos que fazem os seus consumidores ficarem viciados, mas eu me lembro que quando eu ficava um dia sem beber, o meu humor mudava e eu sentia aquela vontade de beber, e veja que o meu era diet.

Muitos podem dizer que era uma coisa mais emocional, pode até ser, mas pela minha experiência eu tenho certeza que o meu corpo pedia que eu consumisse todos os dias.

Abaixo segue um vídeo da mesma campanha, atenção ele é um pouco nojento mas quem sabe não pode te ajudar a parar de beber.

Alto consumo de refrigerantes está ligado a baixos níveis de potássio

Imagem Diego Normarefrigerantes

Uma matéria publicada no International Journal of Clinical Practice observou que consumidores de refrigerantes (dois a quatro litros por dia) estão em risco de hipocalemia, ou baixos níveis de potássio.

Esta é uma condição séria, que leva a fraqueza muscular, fadiga, vômitos, diarreia e até mesmo a problemas cardíacos.

A análise incluiu duas gestantes que bebiam três e sete litros de coca-cola por dia. Este estudo também incluiu um homem de 51 anos que bebia quatro litros por dia, porém ele se recusou a desistir, mesmo quando descobriu que o refrigerante era o responsável pelos sintomas.

Não há dúvida que terminar o hábito de beber refrigerantes pode ser bastante difícil para algumas pessoas. Este não é um problema para a maioria das pessoas pois elas não bebem litros e litros de refrigerante por dia. Porém as embalagens de refrigerantes que estão cada vez maiores significa que estamos bebendo mais do que nunca.

Na América do Norte as “vending machines” de refrigerantes oferecem embalagens de 24 onças, de modo que se você consumir dois destes por dia equivale a quase um litro e meio. Refrigerantes açucarados têm sido relacionados à obesidade, diabetes e síndrome metabólica.

Enquanto um refrigerante de vez em quando, não fere ninguém, se você tiver o hábito diário é melhor tentar parar de vez.

Dicas para você terminar de beber refrigerantes:

  • Diminua o consumo gradualmente. Se você bebe 4 refrigerantes por dia, substitua 2 por outra bebida.
  • Troque por refrigerantes diet, em seguida, mude para águas com sabor.
  • Assim que você estiver confortável com esta nova rotina, substitua o resto dos refrigerantes por uma bebida alternativa.
  • Ainda está vivo? Ótimo! Agora substitua os refrigerantes diet ou a água com sabor por água. Não gosta de água? Tente adicionar pedaços de fruta fresca.
  • Experimente outras bebidas como chás, leite, leite de soja, e água com gás – o objetivo aqui é principalmente se hidratar com água.
  • Não tenha refrigerante em casa.

Eu parei de beber refrigerantes no dia 10/2/09 (vale destacar que eu bebia 2 litros de pepsi ou coca diet por dia), que foi a data em que eu comecei o meu teste de ficar 3 meses sem comer doces. As vezes eu ainda tenho uma vontade de tomar um guaraná ou uma coca mas depois eu penso que eu já estou tanto tempo sem tomar refrigerantes então eu deixo pra lá, e na verdade eu acredito que eles não fazem mais falta.

E você, conseguiu quebrar o seu hábito de tomar refrigerantes? Compartilhe as suas dicas nos comentários, com certeza elas podem ajudar outras pessoas.

Fonte: Dietblog

Propagandas, igual a alimentos pouco saudáveis

Fast-food, guloseimas, sorvetes, refrigerantes, sucos artificiais, salgadinhos de pacote, biscoitos doces e bolos – ou seja, bebidas e comidas com alto teor de gorduras, sal e açúcar – representam 72% do total de anúncios de alimentos veiculados na TV brasileira. Esta foi a principal conclusão da pesquisa divulgada, dia 26 de junho, por pesquisadoras da Universidade de Brasília. O trabalho (Pesquisa de Monitoração de Propaganda de Alimentos Visando à Prática da Alimentação Saudável), que levou um ano para ser concluído, teve financiamento do Ministério da Saúde e CNPQ.

Foram analisadas 128.525 peças publicitárias, num total de 4.108 horas de programação, além de 18.689 anúncios em revistas. Publicações infantis, para adolescentes e mulheres são as que divulgam com maior freqüência a publicidade de alimentos, especialmente os industrializados.

A coordenadora-geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Ana Beatriz Vasconcellos, comenta que “o público infantil é o mais vulnerável aos apelos promocionais, não só porque define a compra da família, mas também porque é o consumidor do futuro”. Segundo ela, “a propaganda influencia as escolhas alimentares e, por isso mesmo, é preciso estar atento a ela quando se define planos e estratégias de promoção da alimentação saudável”.
Ana Beatriz Vasconcellos afirma que a alimentação do brasileiro está se tornando problemática. “Isso é percebido pelo elevado número de doenças crônicas no país: 60% dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) são gastos com o tratamento de doenças como hipertensão, diabetes, doenças coronarianas etc, que têm na alimentação um fator de risco”.

Representantes do governo, da sociedade civil, Ministério Público e instituições de ensino superior reuniram-se, no mesmo dia 26 de junho em que a pesquisa foi divulgada…Cogita-se, entre outras medidas, a proibição de veiculação de propaganda destes alimentos das 6 às 21 horas.

A nutricionista Mônica Beyruti, do Departamento de Nutrição da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), comenta…o mais importante ainda é conscientizar a população sobre os malefícios trazidos pela alimentação desequilibrada. E isto deve ser feito desde cedo, com as crianças.

“O mais importante seria mudar a maneira de preparar os alimentos e não comprar aqueles direcionados ao público infantil com densidade calórica alta, como biscoitos recheados, salgadinhos, chocolates e doces”, segundo João Eduardo Salles, membro da ABESO e coordenador do site da entidade.

Nota do Blog

Não é novidade para ninguém que a maioria dos produtos veiculados em propagandas não sejam os mais saudáveis, porém eu fiquei chocado com a porcentagem (72%) com que estes produtos dominam o espaço publicitário.

Muitos dizem que propaganda é para informar os consumidores, mas isso é balela, propaganda só tem um único propósito que é vender o produto que se está anunciando, ou você pensa que uma companhia vai gastar R$ 170.000,00 (30 segundos – horário nobre Globo – 2006) só para informar que produto x acabou de ser lançado.

Para variar nosso governo sempre tenta achar uma solução da maneira mais fácil possível, porém nós nunca vemos um plano mais amplo de ação contra os problemas que o povo brasileiro enfrenta.  São sempre as mesmas ações de proibição e nunca medidas pro-ativas que neste caso poderiam ser uma melhor educação nas escolas e dispor informações sobre alimentos aos pais das crianças para que essa educação seja continua, pois nossos hábitos, nos aprendemos em casa.

Fonte ABESO

Blog Widget by LinkWithin