Tag Archive for ‘ingestao’

Link love #1 – Links interessantes sobre saúde e dietas

link-love-1Imagem Robert Proksa

Diferentemente sobre os grandes sites e portais sobre saúde, o Blog da Dieta não tem o lucro como o principal foco.

O nosso objetivo principal é divulgar notícias interessantes que possam te ajudar na sua dieta e/ou saúde.

Por isso, toda sexta-feira eu decidi criar o link love, que vai tentar divulgar outras matérias com notícias interessantes de outros sites e blogs.

Os links seguem abaixo:

Pesquisadores acham pistas sobre o que faz as pessoas comerem mesmo depois de satisfeitas

Saiba como contornar aquela escapadinha na dieta

Saiba qual é a ingestão ideal de cada adoçante

Conheça um pouco mais sobre os benefícios dos exercícios

Teste o seu conhecimento sobre calorias

Se você tem um blog e escreveu alguma coisa que acha que seria interessante clique aqui e envie o link, no campo assunto escreva link love, assim fica mais fácil de selecionar. Vale destacar que a matéria deve ser original ou deve ser a sua opinião pessoal sobre algum tema relacionado a saúde. Caso você não tenha um blog mas quer contribuir, é só enviar um link de alguma matéria interessante que você achou na net.

A dieta de Cambridge

dieta-cambridge

Ao verificar as estáticas do meu blog hoje, eu verifiquei que muitas pessoas que tinham chegado ao meu blog através dos sistemas de busca, tinham feito através da pesquisa pela dieta de Cambridge.  Mas que eu me lembre eu nunca tinha escutado nada sobre esta dieta e resolvi dar uma pesquisada.

O que é a dieta de Cambridge?

A dieta de Cambridge foi desenvolvida em 1970 pelo Dr. Alan Howard na Universidade de Cambridge, Inglaterra.
Ela consiste em um programa de controle de calorias variando de 415 a 1500 kcal/dia.

É fabricada no Reino Unido, e foi lançada em 1984. Em 1986, a dieta foi ligeiramente reformulada para aderir às recomendações feitas pela Comissão sobre aspectos médicos.

Existem diferentes produtos dentre eles shakes, sopas, barras de cereal, chás entre outros.
A dieta é combinadas com a adição de sais minerais, vitaminas e ácidos graxos para reduzir a perda de nutrientes, que é uma característica típica de uma dieta de baixa caloria.

A minha opinião.

É seguro?
Conforme eu peguei as informações no wikipédia me parece que é, pois ela foi reformulada para atender algumas recomendações médicas.

Funciona?
Existem casos em que pessoas conseguiram perder peso, por isso eu não posso dizer que não funciona, afinal de contas, aqui no blog nós já mostramos um caso de um croata que perdeu 73kg com uma dieta de cebola e alho!

Porém eu não acredito que a perda de peso seja por uma longa duração, pois simplesmente esta dieta não te ensina a fazer boas opções alimentares, ela simplesmente te encentiva a comprar o produto que eles fabricam. E depois quando você enjoar das sopas, shakes e barrinhas de ceral, o que você vai comer? Quais serão as suas escolhas? Será que você vai ter aprendido alguma coisa sobre alimentação?

Estas são as grandes dúvidas que me vêem a cabeça quando eu leio algo em torno sobre estas dietas milagrosas onde mostram pessoas que perdem muito peso em um curto espaço de tempo.
No final das contas quem decide é você, mas se alguém pedisse a minha opinião eu recomendaria uma reeducação alimentar junto com exercícios.

Quer viver mais e melhor? Ingira menos calorias

Imagem Paulo Correa
valor-nutricional-tabela-calorias

Quem está em dieta sabe o quão importante é controlar a ingestão de calorias. Agora, pesquisadores descobriram que diminuindo o consumo de calorias não é bom somente para a sua cintura, mas também pode retardar o envelhecimento.

Um novo estudo da revista Science, pesquisadores investigaram mais de 70 macacos por 20 anos. Metade dos macacos seguiram uma dieta restrita em calorias porém muito nutritiva, em valores, eles consumiram 30% menos calorias do que normalmente comeriam. Enquanto, a outra metade comia o quanto quisesse.

No final, 53% dos macacos que seguiam a dieta ainda estavam vivos até ao final do estudo, em comparação com apenas 34% do outro grupo. Outro ponto importante, os macacos que comeram menos calorias permaneceram mais saudáveis por longos períodos de tempo. De fato, eles tinham 3 vezes menos probabilidade de desenvolver doenças relacionadas com a idade como o câncer, doenças cardiovasculares e diabetes. Eles também apresentaram melhorias em relação a saúde do cérebro. “Todas estas mudanças ajudam a retardar o processo de envelhecimento”, diz o Dr. Richard Weindruch, autor e professor de medicina da Universidade de Wisconsin em Madison. Inclusive um outro estudo realizado por ele descobriu que a restrição calórica poderia ajudar a diminuir a perda de músculos com o envelhecimento.

Como macacos e seres humanos estão intimamente ligados, os resultados podem se aplicar a você, também. No entanto, o Dr. Weindruch é hesitante em recomendar uma redução de 30% de calorias para os seres humanos, dizendo que pode ser demasiado para a maioria das pessoas. “E se você reduzir muito o seu consumo alimentar, você poderá entrar em desnutrição”, diz ele. Se você quiser seguir este método, você deverá procurar um perito qualificado como um nutricionista que pode te acompanhar e de ter a certeza de que enquanto você está cortando calorias, você está recebendo todos os nutrientes que você precisa.

Estudos mostram ligação entre ingestão de laticínios e Mal de Parkinson

Imagem Zsuzsanna Kiliánleite

Estudo publicado no American Journal of Epidemiology, diz que o consumo diário de laticínios, especialmente o leite, aumenta o risco do homem de desenvolver o mal de Parkinson.

Um estudo feito com 73.175 mulheres e 57.689 homens, entre 1992 e 2001, mostrou que homens que ingeriram mais produtos à base de leite, tinham 60% mais de chances de desenvolver a doença. O queijo e o iogurte mostraram-se menos perigosos que o leite em si, nesses casos.

Estudos anteriores já haviam indicado a ligação do Mal de Parkinson ao consumo de laticínios, porém o motivo desse fato ainda é desconhecido, o que se sabe é que o cálcio, a vitamina D e a gordura não são os causadores.

O risco de desenvolver a doença, em homens, aumentou proporcionalmente à quantidade de ingestão de leite, já nas mulheres, a ingestão de leite não tem ligação com a incidência da doença.

O Mal de Parkinson é disseminado e tende a afetar mais os idosos. Aproximadamente 60.000 novos casos aparecem por ano. A doença é mais comum em homens que em mulheres.

dra-daniela-jobst-nutricionista-funcional

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com
Blog Widget by LinkWithin